Anuncie aqui!
COTIDIANOCURTINHASDIVERSOSPOLÍTICA

Governo de MT deve lançar edital para obras de implantação do BRT até junho deste ano

O Conselho Deliberativo Metropolitano do Vale do Rio Cuiabá (Codem) aprovou nessa quarta-feira (12), por maioria, a substituição do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) pelo Ônibus de Trânsito Rápido (BRT), movido à eletricidade, como modal de transportes na Região Metropolitana da capital. Foram 13 votos a favor da nova solução de transporte.

A previsão é de que, com a aprovação da substituição do modal pelo BRT, o governo lance edital para contratação de obras do BRT até o mês de junho.

O conselho reúne representantes dos poderes Executivos, Legislativo e entidades civis dos municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Chapada dos Guimarães, Acorizal, Santo Antônio de Leverger e Nossa Senhora do Livramento, que compõem a região metropolitana, e toda a reunião foi transmitida pelo YouTube do Governo de Mato Grosso. Além dos votos favoráveis, a mudança pelo BRT também teve quatro votos contrários e duas ausências.

De acordo com o governador Mauro Mendes, colocar em deliberação do conselho um assunto de relevância, que é a solução de mobilidade urbana para as cidades de Cuiabá e Várzea Grande, demonstra claramente a intenção do governo de esclarecer as nuances da decisão pela implantação do BRT.

Isto porque, o conselho tem a função principal de apresentar e discutir soluções para o futuro da Região Metropolitana, por meio da integração de planos, políticas e ações dos municípios. E, como a solução de mobilidade abrange as cidades de Cuiabá e Várzea Grande, era de fundamental importância a anuência do órgão na decisão a favor do BRT.

Para deliberação sobre o modo de transporte, todos os conselheiros receberam e analisaram os estudos técnicos disponibilizados em consulta pública feita pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), bem como participaram da audiência pública que apresentou os quesitos técnicos e legais da implantação do BRT, realizada na última semana.

Para a implantação do BRT, o governo estadual se responsabilizará pela realização das seguintes obras de infraestrutura: corredor segregado, paradas, estações e terminais, tratamento das calçadas, Parque Linear da Av. Rubens de Mendonça, Centro de Controle Operacional, Garagem Operacional do BRT com subestação de recarga elétrica dos ônibus, sistema de monitoramento e segurança da frota e usuários, sistema de comunicação com os usuários e também pela aquisição dos ônibus movidos à eletricidade.

Isso porque os investimentos estimados para o BRT são da ordem de R$ 460 milhões, enquanto o VLT demandaria R$ 763 milhões, situação que exigiria mais recursos do governo de Mato Grosso para execução de obras. Já para o usuário do coletivo, o BRT apresenta melhor desempenho operacional e proporcionará maior flexibilidade de operação junto aos ônibus do sistema alimentador dos municípios, permitindo reduzir o número de integrações para os usuários, quando comparado à modelagem da rede com o sistema VLT, dada a possibilidade de uso compartilhado no corredor segregado.

fonte;g1mt
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios