COTIDIANOCURTINHASDIVERSOSJUDICIÁRIOPOLÍCIA
Tendência

Empresários são suspeitos de fraudes em 49 cidades de MT; prejuízo é de R$ 71 milhões

Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de Goiás deflagrou na manhã desta terça-feira (26) a Operação Fator R, que tem como objetivo cumprir 43 mandados judiciais em Goiás e em Mato Grosso contra empresas e empresários investigados por fraudar licitações em 148 cidades do país.

Conforme as informações da assessoria de imprensa do MPGO, a investigação aponta que o esquema foi constatado em 49 cidades de Mato Grosso, mas não foram especificadas quais são. Além disso, foram constatada atuação em fraudes em 148 cidades de Goiás, uma do Tocantins e outra na Bahia.

Ao todo, são 36 mandados de busca e apreensão e 7 de prisão preventiva. O objetivo é desarticular a organização criminosa empresarial com grande poder econômico. Em 10 anos, o grupo recebeu R$ 71.675.380,53 em contratos firmados nas cidades, na grande maioria no território goiano.

Como atuavam

Segundo a investigação, os investigados criavam várias empresas com a finalidade de blindar o patrimônio e ocultar a verdadeira propriedade das pessoas jurídicas.

O esquema burlava os certames, qualificando as empresas de pequeno porte ou micro, quando na verdade, se tratava de um único grupo empresarial de grande porte.

Para o MP, o caso se configura como uma ‘grande teia’, que empresas sócias tinham empresas como sócias e assim por diante. No fim, foi descoberto que as empresas pertencem a um mesmo grupo familiar.

O objetivo era fraudar licitações, obter vantagens e ocultar patrimônio. Os investigados podem responder por falsidade ideológica, peculato, corrupção, lavagem de dinheiro e outros.

Nome da operação

Fator R é o cálculo utilizado para determinar a faixa de tributação de uma empresa optante do Simples Nacional.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

fonte;gazetadigital

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios